Será que o seu condomínio precisa de um gestor?

Ced Ngujo on Unsplash

Infelizmente, a gestão de condomínios pode gerar muitos problemas e mau-estar entre vizinhos. Será que devia contratar um gestor ou uma empresa de gestão de condomínios para o seu prédio? 

Há alguns sinais de alarme de que o condomínio não está a ser bem gerido. Talvez seja hora de chamar um profissional se:

  • Não há reuniões de condomínio regulares (pelo menos uma vez por ano), nem tem forma de contactar outros condóminos;
  • Há muitos condóminos com quotas em atraso e processos em tribunal;
  • O condomínio tem dívidas com fornecedores que estão a gerar juro e que é preciso renegociar ou que geraram acções em tribunal;
  • A administração actual não apresenta recibos das quotas, contas e extractos anuais, e outra informação financeira;
  • Há problemas em zonas comuns do prédio que a administração actual não resolve e que exigem obras ou põem em risco a segurança da sua casa;
  • Precisa de ajuda para forçar a demissão da actual administração. 

Não é raro haver problemas com os condomínios. Qualquer uma das desavenças que mencionamos acima tem consequências financeiras e legais graves para o condomínio, que pode até gerar penhoras. Nesses casos, mesmo com a boa vontade de todos os vizinhos, é sempre preferível contratar um profissional para lidar com o assunto. 

Por outro lado, uma empresa de condomínios tem a obrigação de estar sempre disponível quando acontece qualquer coisa. Um vizinho que seja responsável pelo condomínio tem de coordenar esta actividade com o seu calendário pessoal, o que significa que nem sempre está disponível numa emergência. 

Finalmente, ao contratar alguém externo para mediar as reuniões de condomínio, evita disputas pessoais entre vizinhos. Não há suspeitas em relação a contas, suspeitas de que está a beneficiar algum conhecido para contratos de obras (por exemplo), etc.